QRPlus

Qual o futuro das mídias impressas?

A transformação dos negócios pela revolução digital afeta todo e qualquer setor. Deixar de ser interessante faz com que você perca audiência, e invariavelmente perca dinheiro: sem vendas e sem anunciantes.

Quando surgiu a internet, e por consequência os portais de notícias, as pessoas davam como extintos os jornais. Em seguida, quando foram lançados os e-Readers falaram no fim dos livros.

É comum este tipo de comentário sempre que surgem novas tecnologias, principalmente vindo de quem criou a nova tecnologia. Falam em substituir completamente o tradicional pelo inovador.

De fato, há uma diminuição na circulação de material impresso em geral. Mas isso me faz lembrar um ditado muito conhecido: “Se não consegue vencer seu inimigo, junte-se a ele.” Como as mídias impressas podem se alinhar com a nova comunicação?

Mídia Impressa x Mídia Digital

Ameaçados pela diminuição de circulação, a maioria dos impressos teve que se adaptar às novas formas de comunicação, não estamos falando apenas de criar um blog ou um site, mas trazer uma interação total.

O futuro dos impressos não é acabar, pelo menos não tão cedo.

As pessoas estão acostumadas a ler o impresso e boa parte da população ainda acha desconfortável ler através de utilitários eletrônicos.

Entre as formas mais comuns de convergência entre a web e os impressos são as landing pages: uma página que possui todos os elementos voltados à conversão do visitante em Lead, oportunidade ou cliente. São muito usadas pois costumam ter altas taxas de conversão.

Ainda há, embora não muito difundida no Brasil, a oportunidade de usar um QR Code em seu impresso. O uso principal desta tecnologia é para facilitar o acesso a landing pages!

Ao invés do interlocutor ter que abrir o navegador preferido e digitar uma URL, basta ele abrir a câmera do celular e apontar para o QR Code levá-lo até o destino, fazendo com que aumente o interesse e isente a possiblidade de um erro de digitação.

Quais as vantagens?

Cada pessoa tem determinadas preferências. A versão digital tem a capacidade de conseguir interagir, entender os gostos e através de algoritmos de recomendação indicar outros links, produtos ou notícias do interesse desta pessoa.

Os algoritmos podem identificar e separar fake news, por exemplo, com mais precisão que humanos. Os profissionais (jornalistas, copywriters, blogueiros etc) passam então a assumir o papel de curadoria.

O futuro dos impressos é aderir e utilizar a web a seu favor, alguns estão sabendo fazer isso muito bem. O número de leitores de impressos está e vai continuar diminuindo sim, mas isto não significa necessariamente perda de leitores, significa que eles estão adquirindo conteúdo de diferentes formas.